quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Hoje ao almoço

Aqui onde trabalho é um alvoroço ao almoço, temos uma cozinha pequenita que não foi feita a pensar no crescente número de pessoas que agora cá comem (efeitos da crise). Hoje no meio da confusão, eu discutia com um colega o episódio do Walking Dead de ontem:
- Epá, não tava nada à espera que a miúda saísse do celeiro!
Volta-se outro colega:
- Quem é que saiu? Foi a Fanny?

(outro programa, o mesmo nível de ficção)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Análises #2


O segundo set de análises está feito. Prolactina, LH, Beta, FSH, tudo dentro dos valores normais para a fase folicular... O que é que isto quer dizer? Que não tenho SOP?
E isso são boas notícias... certo?
Então porquê é que me sinto assim perdida?
O meu lado racional diz que sim, que são boas notícias, que se calhar é mesmo só uma questão de bad timing e demasiada ansiedade e que será só uma questão de tempo.
Já o meu lado neurótico diz que provavelmente tenho é uma doença rara e incurável e que esta espera será interminável...

Enfim, eu sei que tenho é de me deixar de insanidades, acalmar o espírito e esperar pela consulta com a médica.

Vou deixar o fim de semana fazer efeito que isto já melhora...
eu nao quero ser
eu nao quero pedir
mas estou a perder
e nao sei o que fazer mais….

o que eu era
desapareceu…
e quando falo parece…
parece que não sou mais eu

tento encontrar-me
desenrascar-me…
já faço a cama
ando ocupada
a tentar fugir de ti

mas mais longe
é mais perto
mais dificil fazer o correcto
do que está certo

por isso…
cedo o meu lugar
a quem te mereça
que decore os teus planos
e que não se esqueça

cedo o meu lugar
a quem te mereça
que te dê tudo
e que nem pareça

cedo o meu lugar
a quem te mereça
que fique do teu lado
e que não esmoreça…

cedo o meu lugar…
mas a seguir peço para voltar

para mim nunca foi um jogo
foi apenas um retrato
quando ficavamos bem os dois
quando as dúvidas são para depois

gosto mesmo de ti
mas tu nunca estas
nunca estas aqui
por isso…

cedo o meu lugar
a quem te mereça
que decore os teus planos
e que não se esqueça


terça-feira, 22 de novembro de 2011

A TPM contra-ataca


Já tinha mencionado aqui que a TPM me tem atacado nestes últimos meses, mas neste ciclo tem sido demais. Já não bastavam as dores de cabeça, nos últimos dias tenho andado um bocado passada dos carretos instável... E o noivo é que paga, claro! Começo discussões por coisas mínimas, exagero e não páro. Só já depois do estrago feito é que caio em mim.
No domingo foi uma cena digna do Exorcista, só me faltou rodar a cabeça!

Esta espera também não ajuda nada, fico ansiosa e cansada. Custam-me tanto estes dias nem-o-pai-morre-nem-a-gente-almoça... Em que o ciclo já devia ter terminado, mas o período não vem e nem é por um bom motivo...

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Vidas modernas

Hoje quando vinha no carro apanhei o fim de uma entrevista que estavam a fazer na M80, a uma Marta qualquer-coisa, penso que seria uma psicóloga ou assim. Estavam a falar de um workshop/palestra sobre entender as mulheres. Ela dizia que o maior problema das mulheres que vão ao consultório dela é um sentimento geral de culpa, idealizam aquilo que acham que devem ser e frustam-se por não o atingir. Identifiquei-me imenso com as coisas que ela disse, eu estou constantemente nessa situação:
- Se chego tarde ao trabalho sinto-me culpada, mas ao menos deixei a casa arrumada, se chego a horas, sinto-me culpada porque ficou tudo em pantanas
- Se vou ao ginásio sinto-me culpada porque já sei que vamos jantar tardíssimo, se não vou sinto-me culpada porque devia fazer mais exercício

E a lista continua...
Realmente há coisas que com uma melhor organização podem ser melhoradas, mas há outras que são simplesmente impossíveis. Eu estou fora de casa das 8h45 às 19h (em dias bons), tirando as horas para dormir, sobra muito pouco tempo para as tarefas domésticas e pessoais. Parece-me lógico, então porquê que estou sempre com esta frustração? "Devia ter feito isto" "Esqueci-me daquilo"
Humpf, parece-me que precisava de uma palestra destas, ou então, preciso é de um assistente pessoal! Isso é que era!


Análises

A primeira análise, a da Progesterona, já está, até já tenho o resultado. Embora baixa, está dentro dos valores de referência. Então por enquanto fiquei na mesma...
Já alguém fez? Sabe interpretar os valores?

Adenda: Fiz a análise no dia 23º do ciclo e o resultado foi 7,21 ng/mL.

domingo, 13 de novembro de 2011

Tiago Bettencourt

Ontem fomos ver um concerto do Tiago Bettencourt, estou rendida!
A voz, as letras, a simpatia, que talento...

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Nem tudo é mau

A colposcopia que fiz na 4ªf correu bem (dentro dos possíveis, tendo em conta que estamos a ver as nossas entranhas ampliadas em um monitor gigante). A médica disse que o meu útero está óptimo, sem sinais de lesões, utilizando mesmo palavras como "lindo" e "digno de livros médicos", o que me deixou bastante descansada e orgulhosa. Embora quando contei ao namorido, ele não me pareceu partilhar do mesmo entusiasmo que nós as duas. :)
Em relação à SOP, 2ªf vou fazer a primeira análise e a outra tenho que esperar pelo início do próximo ciclo. Talvez esteja a ser inocente, por estar tão esperançosa, se se confirmar é uma situação potencialmente séria, que pode levar muito tempo a ser resolvida. Mas o facto de saber o que é, de tomar medicação, acalma-me o espírito...
Tenho pesquisado sobre o Ovusitol e tem um potencial bastante bom, embora os resultados demorem o seu tempo para aparecer: melhoria na qualidade dos óvulos, regulação dos ciclos, ajuda os ovários preguiçosos, melhoria de acne (yes please) e até melhoria em doenças psicológicas, como a depressão. Não tem é um preço muito simpático, principalmente porque tenho que tomar em dose dupla, fica em €35,00/mês.
Ontem contei tudo isto aos meus pais, eles são extremamente optimistas por natureza e acabam por me animar com aquele discurso do "vai correr tudo bem". Até deu para nos rirmos um bocado porque, aparentemente o meu pai está a tomar Dufine! 
Espero que funcione... para os dois!

 

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Da consulta de hoje

Conversei um bocado com a médica e depois ela fez-me uma ecografia, onde detectou o que aparenta ser SOP (síndrome de ovários policísticos), estou no dia 16º do ciclo e tinha os ovários cheios de folículos de tamanho médio, ora por esta altura apenas um se deveria destacar. Então o que parece estar a acontecer é que talvez eu não esteja a ovular. Fiquei surpreendida porque como tenho ciclos regulares nunca pensei que este pudesse ser o problema, pensei que sem ovulação não haveria menstruação. (isto só me ocorreu depois da consulta, então não cheguei a perguntar) Comparámos até com uma ecografia de há alguns meses e na altura não era visível, acho que quanto mais tempo fico sem a pílula, mais se vai agravando. Eu tenho usado os testes de ovulação e embora tenha conseguido a 2ª risquinha quase todos os meses, ela é sempre mais clarinha que a de controlo, eu sempre pensei que era porque eu não cumpria à risca os pressupostos dos testes, mas se calhar é porque eu não chego realmente a ovular. Receitou-me o Ovusitol em dose reforçada e dois exames ao sangue: no 3º dia do ciclo (beta, prolactina, hormona FSH e hormana LH) e no 23º dia do ciclo (progesterona). Isto para confirmar a ocorrência ou não da ovulação, ela não quis receitar logo o Dufine para evitar a hiperestimulação. Ao Z. passou-lhe um espermograma, embora me tenha perguntado primeiro se ele estava disposto a ser examinado, acho que é ainda uma situação muito sensível para os meninos. Mas temos que saber se existe algum problema não é?
Disse-me que só uma paciente dela tinha engravidado apenas com o Ovusitol, mas que a colega estava a ter bons resultados. Agora tomo até lá ir novamente, que pode ser quando tiver o resultado das análises ou em Janeiro, como eu achar melhor.
Não me sinto feliz por ter um problema, obviamente, mas devo dizer que me sinto melhor por ter uma razão para esta espera e por sentir que estamos a fazer algo para o resolver, do que "só" treinar e esperar. Enfim, acho que é típico da mente humana precisar de uma razão para tudo.

Agora o meu lema é "Ovusitol duas vezes ao dia, nem sabe o bem que lhe fazia!".

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Se eu podia ser mais zen?

Podia, mas não era a mesma coisa!
Para quê ser zen se podemos desatar num pranto porque paramos o carro para uma senhora atravessar a passadeira e reparamos que ela está grávida! Vá lá que ia sozinha...

Na consulta de pré-treinos a médica disse-me para apontar as informações de todos os ciclos. Eu, completamente num espírito a-infertilidade-a-mim-é-uma-cena-que-não-me-assiste, peguei numa folhinha de um post-it e fiz uma colunas com a data do período e a duração do ciclo e guardei na carteira.
Esta semana quando o fui actualizar, percebi que já tenho a folhinha quase cheia de
datas e números, e vi que realmente não estava preparada para esta espera.
Não, não, essas coisas só acontecem às outras, aquelas mulheres malucas que metem na cabeça que precisam de um filho já e depois nem conseguem esperar uns meses sem entrar em depressão. Eu? Eu não, eu sou mais eu, isso não vai acontecer comigo...
.
.
.
(12 meses depois)

Enfim, não passo os dias a choramingar pelos cantos, a vida continua, mas penso nisso cada vez mais vezes, afecta-me, distrai-me...entristece-me...
Perdi o gosto pelo trabalho, pelas saídas em sítios cheios de gente, estou bem é em casa, sossegadinha no sofá.
A tal serenidade é sol de pouca dura, basta um quase nada para que mude e já não me apeteça nada. Percebo que esta espera tem tido a sua utilidade também, mas ao mesmo tempo desgasta-me, faz-me sentir como se nada na minha vida corresse bem, quando sei que isso não é verdade.
Preciso de me animar, melhor, preciso de mudar, de aprender a viver apesar de ser treinante, apesar dos contratempos da vida.

Mas isto já passa, que 3ªf é dia de consulta e de novos planos.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Hoje


Não há planos que me façam esquecer aquilo que mais desejo...